quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Confinamento, uma prática cruel - Escrito por Cláudia Gallicchio


Uma das maiores dádivas da nossa vida é a liberdade e o direito de escolher os próprios caminhos. Existe algo melhor do que respirar ar puro, beber água fresca, ver o verde e sentir o cheiro do mato?

Para você, pode ser pouco, mas com certeza é TUDO para BILHÕES de animais que vivem de forma humilhante em jaulas minúsculas durante toda a sua existência.

Este destino é traçado desde o seu nascimento e serve apenas para atender os interesses de grandes corporações, beneficiando poucas pessoas e iludindo os consumidores.

Conheça, abaixo, o que sofrem os animais sendo confinados para que o homem possa se beneficiar.







Porcos


Ao atingir entre 2 e 4 semanas de vida, os porcos são afastados de suas mães e irmãos. Tem a cauda amputada e os dentes limados e se vêem subitamente lançados numa jaula de confinamento com centenas de porcos estranhos num ambiente frio e fétido, desprovidos de luz solar e desagradavelmente próximo à latrina. Folhas macias ou palha para confecção do ninho são inexistentes: o piso é de cimento lavado a jatos de desinfetante. Comida há, em abundância, e água, para que engordem rapidamente.

Passados seis meses dessa tortura, eles são engaiolados e transportados aos trambolhões até um lugar frio que cheira a sangue e morte, eletrocutados até ficarem atordoados, pendurados pelas patas traseiras e cortado na garganta para sangrar.

Se sobreviverem a isso, agonizarão na água de escaldar que serve para retirar os pelos e amaciar a carne.

Produção de Ovos

São colocadas de oito a dez galinhas poedeiras em uma única gaiola. É tão apertado que elas não conseguem ficar em pé e nem esticar as asas. Sem ciscar e correr, ficam deprimidas, pois são muito sociáveis. Sob um mesmo abrigo são colocados por volta de oito mil animais e o índice de mortalidade é bastante alto. A iluminação é artificial para que as galinhas tenham maior produção de ovos. Nestas condições, o sofrimento é imenso.

Produção de Leite

Vacas leiteiras ficam amarradas no mesmo lugar o dia inteiro, jamais se exercitando. Pesticidas e antibióticos são usados para aumentar sua produção de leite. Chega uma hora em que vacas leiteiras, como esta, caem de exaustão. Normalmente as vacas vivem até vinte anos. As vacas leiteiras geralmente morrem antes de completar quatro anos. E neste ponto, sua carne é usada para restaurantes de fast-food.

Vitela (baby beef)

Sua carne deve ser branca e macia. Para isso é necessário que os músculos dos animais não se tornem avermelhados, como os tecidos de vacas adultas. A técnica de produção da vitela mostra que é preciso evitar a atividade muscular para impedir a oxigenação dos músculos. Para isso, os animais devem ser mantidos em pequenas celas que impeçam seus movimentos. Depois de um tempo, os animais são forçados a permanecer em pequenos currais individuais onde somente conseguem ficar de pé com o pescoço virado para a direita ou para a esquerda. Em dias alternados, funcionários mudam a cabeça do animal cada dia para um lado. Raramente têm a cabeça voltada para frente com o pescoço esticado, pois isso permitiria a movimentação dos músculos do pescoço. Esse processo é mais comum algumas semanas depois do nascimento.

Animais de Circo

Todos os animais de circo são aprisionados até a sua morte. Além de passar fome, os animais ficam confinados sem as mínimas condições de higiene, sujeito à diversas doenças, inclusive doenças contagiosas ao próprio ser humano, como por exemplo a tuberculose. Tigres e leões ficam em jaulas tão pequenas que mal podem virar-se. Os Elefantes permanecem acorrentados o tempo inteiro. A apresentação dos animais é baseada no medo, na tortura e na anulação dos seus próprios instintos.

Não se deixe enganar pelos falsos apelos publicitários. Uma simples atitude, como o vegetarianismo, representa toda a vida para eles.

Diga não às jaulas, diga não à exploração. Faça parte da nossa luta! Seja vegetariano.

Fonte: artigo publicado em

Escrito por Cláudia Gallicchio

Um comentário:

  1. COMER CADÁVERES DE ANIMAIS FOI UMA NECESSIDADE DO PASSADO. VOCÊ NÃO PRECISA MAIS FAZER ISSO NEM PAGAR PARA ALGUÉM MATAR OS ANIMAIS POR VOCÊ. ESTAMOS EM PLENO SÉCULO XXI E NÃO HÁ MAIS RAZÕES CABÍVEIS PARA A HUMANIDADE SE ALIMENTAR DE CADÁVERES, DE SANGUE. SALVE-SE! SALVE SUA PRÓPRIA VIDA!! CUIDE DE SUA SAÚDE!!! SEJA VEGETARIANO!!!!

    ResponderExcluir